Orlando além da Disney: dicas do que fazer na região

 

Se para você Orlando é sinônimo de Disney e compras, esqueça. A cidade norteamericana tem muito a oferecer para quem não está a fim de visitar o Mickey ou passar horas em lojas. Chegando no aeroporto, alugue um carro e coloque o pé na estrada! A seguir, conheça uma Orlando além da Disney!

Importante destacar que, por conta da pandemia, a entrada de brasileiros e voos diretos saindo do Brasil para os EUA estão suspensos. Mas fica a dica para você planejar a próxima viagem quando tudo isso passar!

 

Cocoa Beach

A 96 quilômetros do aeroporto de Orlando, a cidade natal do surfista Kelly Slater, 11 vezes campeão mundial, respira surf. Além de boas ondas, conta com uma das maiores lojas especializadas no esporte do mundo, a Ron Jon. São cerca de 8 mil metros quadrados dedicados a acessórios como pranchas e roupas de borracha. E, pasme, o local fica aberto 24 horas por dia, o ano inteiro.

 

Ron Jon - Loja de surf em Cocoa Beach, em Orlando, Flórida

 

Quem não surfa também se diverte em Cocoa Beach. Além de redes de vôlei de praia, na região do Píer, de onde se tem uma bela vista ao amanhecer, não faltam restaurantes e barzinhos. Há pontos em que o mar costuma ser mais calmo, o que pode render alguns mergulhos também, só fique de olho nos alertas de tubarões.

Pela proximidade com Orlando, muita gente costuma fazer bate e volta, mas caso você queira passar uns dias na região, há bons hotéis como o Hilton Cocoa Beach Oceanfront e o Courtyard by Marriott Cocoa Beach Cape Canaveral.

Saiba mais em: Ron Jon


Kennedy Space Center

Se você curte assuntos relacionados ao espaço, não pode deixar de visitar este complexo da NASA. Inaugurado em 1962 e aberto ao público cinco anos depois, o local, que tem duas plataformas de lançamento ainda em atividade e uma das maiores pistas de pouso e decolagem do mundo, foi o ponto de partida de todas as missões tripuladas da NASA.

Um dos lugares mais legais do local é o espaço dedicado ao ônibus espacial Atlantis. A projeção que toma as paredes e o teto impressiona com um filme que simula a visão de dentro da nave durante um lançamento.

A imersão no tema começa logo na entrada, onde estão vários foguetes que levaram os primeiros satélites ao espaço. Ainda há um simulador de lançamento – ele não te deixa de cabeça pra baixo e nem sem gravidade, mas dá uma noção da sensação que os astronautas sentem quando a nave está decolando em alta velocidade -, dois cinemas IMAX, um museu dedicado às missões Apollo e um memorial dos astronautas.

Vale a pena checar a programação no site. Se der sorte, é capaz de conseguir assistir a um lançamento. Para curtir tudo no complexo, reserve dois dias.

 

Kennedy Space Center, em Cabo Caravenal, na Florida

Saiba mais em: Kennedy Space Center

 


Passeio de balão

 

Orlando pode não ser uma cidade visualmente bonita, mas a sensação de olhar tudo do alto é sempre legal. O passeio de balão da Orlando Balloon Rides começa por volta das 7 horas da manhã, horário em que o tempo costuma estar mais propício para a atração – não pode estar chovendo e nem com muito vento -, e dura cerca de uma hora. A experiência começa antes mesmo de embarcar, já que os passageiros acompanham todo o processo de inflar os balões. Lá de cima, enquanto o dia amanhece, é possível ver os diversos lagos da região e identificar os parques da Disney e da Universal.

 

Passeio de balão em Orlando

 

Saiba mais em: Orlando Balloon Rides


Legoland Florida

 

orlando além da disney
Foto: Divulgação

Inaugurado em 2011, o parque das famosas pecinhas de montar fica na cidade de Winter Haven, a 75 quilômetros da casa do Mickey. Para decorar as mais de 50 atrações do parque, como carrossel, castelo e até um safári com animais em tamanho real, foram usadas cerca de 58 milhões de peças.

Para quem gosta de um pouco de adrenalina, há montanhas-russas (mas não se preocupe, elas não são de Lego).

Saiba mais aqui.


Rema, rema

 

Prepare os braços, pois o passeio de caiaque por Shingle Creek, reserva natural em Kissimmee, cidade vizinha de Orlando, é intenso e costuma durar no mínimo duas horas. É possível escolher remar na companhia de um guia, ou se aventurar sozinho pela trilha de 2,5 quilômetros, cercado por muitas plantas e animais como tartarugas, aves e, claro, aligátors, espécie parente do jacaré e muito popular na Flórida. No meio do trajeto, quando o único barulho que se escuta é o da natureza, dá até para duvidar que o local fica a poucos minutos do agito dos parques da Disney e dos outlets.

 

Passeio de caiaque em Orlando, Florida

 

Saiba mais em: Shingle Creek

 


_VÁ ALÉM_

Melhor época parar ir: Diferente de outras regiões dos Estados Unidos, a Flórida em geral tem temperaturas agradáveis o ano todo. No verão (junho a setembro), os dias em Orlando costumam variar entre 23 e 33 graus, mas com bastante chuva. No inverno (dezembro a março), prepare-se para um friozinho de cerca de 11 graus à noite. Durante o dia, com sol, pode chegar a 23 graus.

Como chegar: Companhias aéreas como American Airlines, Delta, GOL e Latam têm voos diários para Orlando saindo do Brasil. Atenção: eles estão suspensos no momento por conta da pandemia.

Como se locomover: Esqueça transporte público em Orlando. Para explorar a região, a melhor maneira é alugando um carro no aeroporto. 

Onde ficar: Orlando tem opções de hospedagens para todos os bolsos. O que é bastante comum na região, já que é um destino muito procurado por famílias, é alugar casa de temporada. Condomínios como Magic Village são bem confortáveis.

O que não pode faltar na mala: Tênis e roupas confortáveis para passar os dias fora e curtir as atrações, e peças mais grossas no inverno. No resto do ano, um casaco já resolve. Não esqueça do protetor solar, guarda-chuva e creme hidratante para a pele. 

 

Tagged , , ,