Se eu fosse você, não perdia: São Petersburgo, Rússia

Por Heitor Flumian*

Basta uma ligeira volta pelo centro de São Petersburgo, a uma hora de voo de Moscou, para sentir o clima da cidade: é mais europeia e descolada que a capital russa.

Entre suas ruas recheadas de construções de fachada neoclássica, é possível encontrar grandes lojas de departamento do continente, restaurantes de países vizinhos — dê uma chance à cozinha georgiana, uzbeque e à azerbaijana — e museus como o Hermitage, que parecem verdadeiros palácios. E não é à toa: com pouco mais de 300 anos, “São Pete”, como dizem os locais, foi criada para ser a capital dos czares.

Sua beleza se estende a igrejas de cores vibrantes e preciosos detalhes, como a Catedral do Sangue Derramado, e aos canais do rio Neva que renderam à cidade comparações com Veneza e Amsterdã. As noites ficam por conta dos bares e baladas da rua Rubinstein e não se espante se no percurso topar com meninas montadas em cavalos imensos: elas só querem te vender uma voltinha, independente do horário; afinal, por mais europeia que seja, ainda estamos na Rússia.

Não dá para perder:

KEMPINSKI HOTEL MOIKA

À beira do rio Moika, o hotel fica a poucos passos do estonteante museu Hermitage. Instalado no terraço, o sofisticado restaurante de influência francesa Bellevue Brasserie tem uma bela vista da cidade. Diária para casal, com café da manhã, a partir de 14500 rublos. 

NEW HOLLAND ISLAND

Em 2016, uma ilha conhecida como New Holland Island foi revitalizada e passou a abrigar shows e sessões de cinema ao ar livre, além de uma antiga prisão naval tomada por restaurantes, galeria de arte e lojas de roupas e acessórios de marcas locais, como a Store e a Otdel Island.

GOLITSYN LOFT

Espécie de vila, ou um cortiço arrumadinho, com atmosfera boêmia, que concentra estabelecimentos como restaurantes, lojas e espaços de coworking com sacadas voltadas para o rio Fontanka. Reserve a hora do café para o Tsiferburg, onde se paga um preço por tempo gasto ali para poder usufruir do piano, dos livros e de instrumentos musicais.

ROOFTOP TOURS

Um passeio barato e popular são os tours pelos telhados e terraços de prédios com vistas incríveis conhecidos como “roofing”. “Uma das melhores é a do rio Neva com a Catedral de Santo Isaac atrás a partir da Ilha de Vassiliev”, diz o estudante de relações internacionais Artem Green, 22. Para participar, basta ficar atento a adesivos colados no asfalto ou pesquisar em comunidades de “rooftop trips” no Facebook. A brincadeira é ilegal, mas há quem garanta que a polícia faz vista grossa. “O segredo é ser silencioso e não ficar muito tempo em cada lugar, embora, em alguns deles, dê até para abrir um vinho, relaxar e curtir a paisagem”. Para saber mais, mande um direct para @artemo_green no Instagram.

KAVKAZ BAR

Restaurante de cozinha da Geórgia de primeira qualidade. Prove os rolinhos de berinjela com nozes e o khachapuri, espécie de pastel com o queijo nacional georgiano chamado Suluguni derretido.


Sobre o viajante:

Heitor FlumianHeitor Flumian é jornalista. Foi repórter da Trip Editora durante cinco anos, nos quais assinou reportagens nas revistas Trip, Tpm e GOL Linhas Aéreas. Já colaborou com veículos como revista Serafina e The Summer Hunter e, atualmente, se dedica à literatura e a roteiros de projetos audiovisuais. De vez em quando posta algo em sua página no Medium.

“Viajar bem, para mim, é estar inteiramente entregue ao lugar e a suas particularidades. De preferência, sem 4G e com um bom livro na mochila.”

 

Tagged , , ,