Dias de sol, tranquilidade e luxo no litoral norte de Alagoas

 

Se você procura por calmaria, praias quase desertas e uma boa pitada de luxo, a gente dá a pista: vá para o litoral norte de Alagoas. A menos de 90 quilômetros de Maceió, o trecho conhecido como Rota Ecológica, que vai dos municípios de Passo de Camaragibe à Japaratinga, passando pela badalada São Miguel dos Milagres, tem algo a mais de especial: a sensação de ser um local ainda pouco explorado.

Está pensando em ir para lá? Então segue a lista do que não perder:

Hospede-se em uma (ou mais) pousadas de charme

Por lá, nada de hotéis de grandes redes e resorts. A melhor, e praticamente única maneira de se hospedar se você não quiser alugar uma casa, é nas charmosas e delicadas pousadas pé na areia, onde a maioria dos turistas não só dorme, como passa grande parte da viagem. O estilo lá é de minimalismo. Boa parte das pousadas aposta em poucas suítes justamente para oferecer um serviço mais personalizado e tranquilo e, não à toa, algumas nem aceitam crianças.

Vale a pena se programar para ficar em pelo menos duas pousadas para ter experiências e serviços diferentes. Os melhores restaurantes da área, aliás, ficam justamente nelas. A maioria aceita hóspedes de fora mediante reserva, mas fica a dica: são pouquíssimas vagas, então se programe com alguma antecedência.

Entre os destaques, estão a Pousada do Toque, Pedras do Patacho e Pousada Xuê.


Silêncio total

Tranquilidade, sol e céu azul na Praia do Patacho, no litoral norte de Alagoas

Por ser uma área de preservação ambiental – daí o nome Rota Ecológica -, na região é proibido montar quiosques e vender qualquer coisa na areia. Espere por um passeio praticamente solitário, já que a maioria dos turistas sempre volta para as pousadas depois de um mergulho – a água do mar é tão morna que às vezes é melhor sair dele para se refrescar, e não o contrário.

 


Chegue perto dos corais

O litoral norte de Alagoas tem uma das maiores barreiras de corais do mundo, o que resulta em piscinas naturais incríveis quando a maré está baixa. Não à toa, a vizinha Praia de Maragogi é velha conhecida das agências de turismo (toda manhã saem vários catamarãs lotados para passear por ali). Mas, não se preocupe: apesar da paisagem ser tão linda quanto, o movimento nas praias do Patacho e São Miguel dos Milagres é bem diferente.

Se você estiver hospedado por lá, basta agendar um horário com alguns dos jangadeiros que prestam serviço para as pousadas locais. São apenas 10 minutos de trajeto e o passeio dura por volta de uma hora – se der sorte de ir com um jangadeiro gente fina, ainda é capaz de ganhar ouriços fresquinhos pescados na hora para experimentar. Não deixe de levar snorkel.

 

Os corais e a água cristalina de São Miguel dos Milagres, no litoral norte de Alagoas


Fique de olho no peixe-boi

Vale a pena, também, fazer um passeio de jangada quando a maré estiver alta. Nesse caso, não rola ir para as piscinas, mas o visual que se tem dos coqueiros de alto mar é lindo para fotos. Grandes chances de encontrar um peixe-boi no meio do caminho – vez ou outra alguns saem do Rio Tatuamunha para nadar no mar. Eles são superdóceis e adoram se segurar na jangada para fazer uma graça, mas é proibido manter qualquer contato com eles que não seja apenas visual.

 

peixe-boi no litoral norte de Alagoas

 

Quer agito? Então programe-se para ir para a região no final do ano. São Miguel dos Milagres, por exemplo, recebe uma das principais festas de réveillon do nordeste. No mais, o litoral norte de Alagoas é sempre uma boa pedida.


Veja também: O que fazer em Porto de Galinhas além das piscinas naturais

Tagged , , ,