Viajar para o Japão: guia completo para conhecer o destino

Melhores cidades, clima, visto e todas as informações que você precisa para visitar o Japão

 

De modernidades tecnológicas a templos tradicionais, dos gadgets às gueixas e gastronomia. O Japão é um destino de paradoxos e ambiguidades que atrai milhares de turistas todos os anos.

Para responder suas dúvidas, preparamos esse Guia completo com dicas para viajar para o Japão. Nele, você encontra as melhores cidades e épocas para visitar, além de informações sobre visto, vacinas, idioma, língua e voos.

Melhor época para viajar para o Japão

A melhor parte de viajar para o Japão é que o país possui as quatro estações bem definidas. Por isso, consegue agradar aqueles que preferem dias de sol, os que gostam das flores ou folhas secas e, até mesmo, quem curte neve e chocolate quente. Porém, tem duas épocas que não recomendamos viajar para o Japão:

1. Golden Week: de 29 de abril a 6 de maio. Período de feriados nacionais quando os japoneses viajam e lotam aeroportos, trens, hotéis, atrações turísticas.
2. Temporada de tufões: setembro e outubro. O país não é sempre atingido, mas quando o é, aeroportos e estações de trens podem ficar paralisados.

Tirando essas datas, você pode aproveitar as belezas naturais do país durante o resto do ano. No entanto, saiba que quando falamos em estações bem definidas, significa que no verão faz muito calor e no inverno, muito frio.

Bom, para você não errar, confira os meses de cada estação antes de viajar para o Japão. Para isso, preparamos uma lista com as características delas. Aliás, damos dicas do período mais badalado por lá: a época das cerejeiras.

Viajar para o Japão na primavera

De março a maio, as temperaturas no Japão são mais amenas. Ou seja, você não passará tanto calor nem tanto frio. Entretanto, a primavera é uma das épocas que viajar para o Japão torna-se caro. Isso porque acontece o desabrochar das flores de cerejeiras (sakuras) e as cidades ficam lotadas de turistas.

guia para viajar para o japão
Foto: Manuel Cosentino

Se você decidiu investir um pouco mais para ver a floração das cerejeiras, fique ligado que ela acontece no final de março até a segunda semana de maio. Porém, não ocorre ao mesmo tempo em cada cidade (assim, já seria fácil demais viajar para o Japão).

_Início: As primeiras sakuras florescem no final de março, no sul do país, mais precisamente na região de Kagoshima;
_Meio: Se você pretende viajar ao Japão durante o meio da época das cerejeiras, planeje visitar Tóquio entre a última semana de março e a primeira semana de maio;
_Fim: As últimas flores de cerejeira florescem na região de Sapporo, nas primeiras semanas de maio.

Neste guia, você pode pesquisar melhores as datas da época das cerejeiras por cidade, no Japão.

Viajar para o Japão no verão

De junho a agosto, o país apresenta temperaturas bem elevadas, acima de 30º. Então, o que precisa para viajar para o japão durante o verão? Levar roupas de banho e protetor solar, porque você vai conseguir curtir as praias japonesas! Mas tome cuidado para não azedar a viagem durante a época de chuvas fortes, no meses de junho e julho.

Viajar para o Japão no outono

De setembro a novembro, o clima é mais ameno e agradável. Além disso, você tem a chance de se impressionar com as paisagens nos tons quentes das folhas secas.
Mas não pense que é uma época tranquila para se viajar para o Japão, pois, da mesma maneira que os japoneses lotam as cidades para ver as sakuras, eles também se deslocam para contemplar as cores do outono.

Viajar para o Japão no inverno

De dezembro a fevereiro, o Japão pode ter temperaturas muito baixas, mas isso não assusta os turistas aficionados por esportes de neve.
Aliás, se você procura os cenários brancos japoneses, não deixe de visitar a região montanhosa do norte do país.

Principais cidades do Japão para se visitar

Viajar para o Japão é estar preparado para o choque cultural não só entre o Brasil e o país, mas também entre cidades vizinhas. De um lado, você observa a influência tecnológica em uma megalópole como Tóquio, do outro, dá de cara com a tradição dos templos, das geishas e da herança cultural milenar, em Kyoto. Não é a toa que o Japão é considerado o destino que mais mexe com os brasileiros. Para te inspirar mais ainda, confira as principais cidades do Japão, assim você já vai organizando seu próximo roteiro.

Tóquio

guia para viajar para o japão
População: 37 milhões de habitantes / Foto: Andre Brenz

Se você vai viajar para o Japão, uma passagem por Tóquio é obrigatória. Sendo assim, prepare-se para presenciar a combinação perfeita entre modernidade e tradição, que andam de mãos dadas na capital japonesa. Por isso, não deixe de visitar os bairro mais hypes da cidade:

_Shibuya;
_Shinjuku;
_Akihabara, famoso pelos seus eletrônicos;
_Harajuku, o centro da moda;
_Asakusa, que tem uma atmosfera mais antiga.

Mas se você busca mergulhar na cultura local, indicamos:
_Mercado de Peixe de Tsukij;
_Palácio Imperial;
_Templo de Senjo-ji;
_Museu Nacional de Tóquio.

Quer dicas de como não passar perrengues em Tóquio? Então leia esse post escrito pela fotógrafa Helena de Castro para o guia além!

Monte Fuji

guia para viajar para o japão
Foto: Manuel Cosentino

Uma vez no Japão, você não pode perder a oportunidade de admirar o Monte Fuji. Por isso, se estiver em Tóquio, aproveite para fazer um bate-volta e conhecer as belezas desse monte nevado. Mas se você optar por uma slow-visit, dá para se hospedar na cidade de Fuji-Yoshida. Dessa maneira, você usufrui dos passeios que os povoados do Monte Fuji oferecem. Não se esqueça de verificar se a visão ao Monte Fuji é possível antes de fechar seu roteiro, pois, muitas vezes, a visibilidade é baixa.

Dica de ouro: os meses de dezembro e janeiro garantem a vista sem neblina.

Quioto (ou Kyoto)

guia para viajar para o japão
População: 1,5 milhão de habitantes / Foto: Antoine Cantoro

Queridinha dos turistas, Quioto é uma das cidades mais bonitas do Japão, onde você encontra tradição e atrações culturais andando lado a lado. Garantimos que você vai se encantar com a arquitetura dos bairros clássicos e com os costumes japoneses, em templos e santuários. Além disso, é em Quioto que você poderá conhecer melhor a vida das gueixas.

Por isso, inclua no seu roteiro:
_Templo Sanjusangen-do: o templo das mil estátuas douradas;
_Santuário Kiyomizu-dera: o santuário de madeira;
_Higashiyama: um bairro típico;
_Santuário Yasaka-jinja: um santuário xintoísta;
_Nanzen-ji: onde você encontra os famosos jardins zen.

 

Nara

guia para viajar para o japão
População: 1,4 milhões de habitantes / Foto: Timo Volz

Deixe-se fascinar pela pequena cidade de Nara com seus templos e pagodas milenares. Aliás, são os templos que atraem milhões de turistas, todos os anos. Isso porque eles possuem valores históricos para o Japão, uma vez que Nara foi a antiga capital do país em 710 D.C. Por isso, os templos são reconhecidos como patrimônio da humanidade pela Unesco.

Em Nara, recomendamos visitar:
_Pagode de Cinco Andares;
_Casa do Tesouro;
_Parque Nara;
_Grande Santuário Kasuga;
_Templo Todai-ji;
_Grande Salão Daibutsu-den.

 

Kamakura

guia para viajar para o japão
População: 168 mil habitantes / Foto: Yu Kato

Uma visita a antiga capital feudal do japão (1185 a 1333) vale a pena por seus inúmeros templos de cair o queixo. Mas adiantamos que um dia é suficiente para conhecer todas as belezas de Kamakura – você passará essas horas visitando os templos e santuários mais bonitos do país.

Takayama

O destino perfeito se você procura a tradição do Japão com sua arquitetura clássica e suas ruelas estreitas, feiras de arte local e gastronomia japonesa (de verdade). A cidadezinha de Takayama é o oposto de Tóquio e, por isso mesmo, atrai os turistas que buscam mergulhar na cultura japonesa.

A pequena cidade encravada nas montanhas de Gifu fascina por manter a história japonesa através da popular arquitetura de madeira nas lojas dos antigos bairros comerciais. Além disso, os visitantes são conquistados pelas fontes termais e pelas caminhadas ao longo dos picos dos Alpes Japoneses.

Shirakawa-go

guia para ir para o japão
População: 1.630 habitantes / Foto: Rap Dela Rea

O destino mais hype durante o inverno, a cidade de Shirakawa-go recebe visitantes interessados pela região de Ogimachi com suas casas no estilo Gassho-Zukuri – aquelas de madeira com longos telhados triangulares feitos de palha de arroz. Com a neve acumulada nos telhados, é possível presenciar um fascinante visual de cinema.

Algumas vezes por ano (7 vezes, para ser mais exato), a cidade organiza o evento Light-up, no qual, as casas ficam iluminadas e formam uma paisagem de tirar o fôlego. Para conferir as datas e reservar sua visita (já que a entrada na cidade é limitada), visite o site oficial de Shirakawa-go.

O que precisa para viajar para o Japão?

Agora que você já sabe a melhor época e as melhores cidades para visitar, só resta saber como viajar para o Japão. Separamos todas as informações importantes para você se planejar!

Precisa de visto para viajar para o Japão?

Sim. Mas já adiantamos que para solicitar o visto japonês é bem simples e não tem aquela entrevista intimidadora, como o visto americano. Basta apenas apresentar os documentos necessários no Consulado Japonês da sua região e pagar a taxa de solicitação de visto.

Mesmo que não haja Consulado na sua cidade, você pode enviar os documentos via Correios para o Centro de Visto Japonês (CVJ). Porém, você terá que pagar uma taxa a mais de R$ 188,00 referente ao serviço.

Saiba que para viajar para o Japão, há 2 opções de visto de turista:

Visto de uma entrada: para quem faz uma única entrada no país. Ou seja, você decide passar sua viagem inteira dentro do Japão e seu voo é Brasil – Japão, Japão – Brasil.

Visto de múltiplas entradas: para quem irá fazer mais entradas no país. Ou seja, você chega pelo Japão, passa uns dias em Singapura, volta para o Japão. Em seguida, decide visitar a China e retorna ao Japão, pois seu voo sai de Tóquio.

Outra informação importante para quem pretende viajar para o Japão é que não adianta ser super organizado e querer solicitar o visto japonês com 6 meses de antecedência! A solicitação só pode ser realizada 3 meses antes do embarque, no mínimo. Pois, depois de aprovado, você tem até 90 dias para registrar sua entrada no Japão.

Além disso, você receberá o visto de turista japonês para o período exato da sua estadia no país. Então, se você quer passar 20 dias no Japão, o período será indicado na data de início e expiração. Por isso, programe toda a sua viagem certinho antes de fazer o pedido do seu visto.

Visto japonês: Documentos necessários

Com todas as informações acima em mente, é hora de separar os documentos necessários para solicitar o visto japonês. Então, papel e caneta na mão para não deixar nenhum item de fora:

_Passaporte brasileiro original, com validade de, pelo menos, 6 meses;
_Passagem aérea comprada, ida e volta;
_Formulário de solicitação do visto preenchido;
_Cronograma de Viagem preenchido com o roteiro e hotéis, nos quais, você se hospedará;
_Comprovante de renda com o Imposto de Renda completo. Você também pode indicar um responsável financeiro pela sua viagem, como um familiar, levando os comprovantes de renda dele e documento que comprove o vínculo entre vocês;
_RG original (cópia simples);
_Por fim, foto 3×4 recente.

Mas essa jornada para tirar visto japonês não sai de graça. A não ser que você queira visitar Okinawa, Miyagi, Fukushima ou Iwate, já que o país busca aumentar o turismo nessas regiões. Para os outros casos, fique de olho nos valores de 2019:

_Visto de 1 entrada: R$ 97,00
_Visto de múltiplas entradas: R$ 194,00

Vacinas necessárias para viajar para o Japão

Se você quer saber como viajar para o Japão, saiba que até o presente momento o país não exige nenhuma vacina específica de turistas brasileiros, no entanto, nós sempre recomendamos a vacina contra a febre amarela. O país de trânsito que você fizer conexão pode exigi-la e você tem chances de se prejudicar se não tomá-la.

Aliás, todo viajante preparado tem a obrigação de estar com as vacinas em dia. Para isso, procure os serviços de médico do viajante para ficar por dentro de todas as exigências para adquirir seu Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Isso porque, além de prevenir que você contraia doenças graves como a febre amarela, você também evita o aparecimento de um surto.

Para verificar as vacinas necessárias para viajar para o Japão, acesse o portal consular do Itamaraty.

Leia mais sobre o assunto nesse nosso post: Certificado de vacinação internacional – o que é, para que serve e como emitir

Qual é a moeda no Japão?

Para viajar para o Japão, é preciso saber que a moeda japonesa é o Iene. No fechamento desse post, em novembro de 2019, R$ 1,00 equivale a 26,70¥.

No entanto, nem sempre é mais vantajoso trocar reais por yens por causa da desvalorização da nossa moeda. Por isso, indicamos a troca do Real por Dólar e separar alguns yens para a sua chegada, no Japão. Em seguida, você pode comprar a moeda local facilmente em bancos, casas de câmbios ou, até mesmo, em caixas eletrônicos em aeroportos e estações de trens.

Dica de ouro: além do cartão de crédito internacional, leve dinheiro em espécie. Isso porque muitos estabelecimentos e atrações turísticas não aceitam este método. Outra sugestão é levar um bolsinha porta-moedas já que, em cada templo que visitar, você vai receber muitas moedas como troco. Aproveite e guarde uma moeda de 5 ienes (goen) para você, considerada a moeda da sorte pelos japoneses.

Qual o idioma no Japão?

Bom, não é segredo nenhum que o idioma no Japão é o japonês. Porém, apesar do número elevado de turistas estrangeiros que visitam o país todos os anos, nem todo japonês fala inglês. Essa dica, aliás, foi destaque nos posts Como não passar perrengues em Tóquio e 3 ciladas e 3 acertos de Tiago Archela no Japão.

Mas não se preocupe com isso, pois a população local está aberta a comunicação e é muito talentosa nas mímicas. Mesmo assim, quanto mais turística for a atração, mais você encontrará pessoas que falam inglês. Não se esqueça que o segundo idioma do Japão é a educação e o respeito. Dessa maneira, com o comportamento certo você será muito bem entendido.

Voos do Brasil para o Japão e suas escalas

O Japão é longe pra caramba. Mas viajante profissional que é, você não se intimida com horas intermináveis no avião e nem com as escalas longas. Para não te desanimar, lembramos que o Japão possui 4 principais aeroportos para turistas:

Tóquio (Aeroporto Haneda)
Nagoya (Aeroporto Chubu Centrair)
Osaka (Aeroporto Kansai)
Chiba (Aeroporto Narita)

Com isso, você pode considerar a chegada por um aeroporto e a partida, por outro. Dessa maneira, você economiza não só dinheiro, mas tempo também, uma vez que você passará, no mínimo, 24 horas em trânsito entre seu voo do Brasil para o Japão.

Que tal aproveitar as horas gastas em trânsito e investir numa sala VIP no aeroporto da conexão? Ou então, você pode pensar em um stopover para curtir a cidade e descansar.

Para matar a curiosidade, vamos compartilhar uma lista com os voos partindo do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), pois é o que possui mais voos para o Japão. Para a chegada, optamos pelo Aeroporto de Narita, próximo de Tokyo, por ser o mais utilizado por turistas estrangeiros.

 

Companhia aérea Cidade de escala
Air Canada Toronto (YYZ) e Vancouver (YVR), Canadá
Air France Paris (CDG), França
ANA Chicago (ORD), Estados Unidos
Emirates Dubai (DXB), Emirados Árabes Unidos
Iberia Madri (MAD), Espanha
Japan Airlines Dallas (DFW) ou Los Angeles (LAX), Estados Unidos
Turkish Airlines Istambul (IST), Turquia
KLM Amsterdã (AMS), Holanda
Qatar Airways Doha (DOH), Cata
LATAM Airlines Nova York (JFK), Estados Unidos
United Chicago ou Newark (EWR), Estados Unidos

Última informação importante quanto aos voos do Brasil para o Japão: não se esqueça de verificar a exigência de visto para o país da conexão – como no caso dos Estados Unidos e do Canadá, por exemplo.

Veja mais dicas da comunidade Além sobre o Japão aqui.

 

dicas para viajar para o japão

Tagged ,