As dicas da Juzão para quem vai viajar sozinha

Juliana Muncinelli, conhecida nas redes como Juzão, começou a viajar sozinha de uns tempos para cá e tem inspirado outras pessoas a fazerem o mesmo. “Você só vai saber se vai gostar de viajar sem companhias quando chegar lá. Então, de primeira, acho legal ir para um lugar que também tenha opções para encontrar uma galera caso a solidão bata. Às vezes a gente quer dar uma interagida, né?”, diz.

Para o guia além, ela deu algumas dicas de destinos e hacks para aproveitar ao máximo a viagem.

Capitólio, Minas Gerais

Acho que é um dos mais legais no Brasil para viajar sozinha. A cidade tem atrações para quem quer ficar de boa, umas mais turísticas e outras que só os locais conhecem. Tem muito jovem. Acho, aliás, que é um dos destinos sem praia que mais recebe jovens no Brasil.

Tem bastante coisa para fazer, depende do que está com vontade: tem o centrinho com várias lojinhas e uma natureza linda. Não é aquele destino que alguém precisa te introduzir com antecedência e só depois você consegue ir para lá. Eu gosto de destinos fáceis e que ao mesmo tempo não são clichês.

Amsterdã, Holanda

Tem uma vibe meio Capitólio na questão de ter muitos jovens, tem muita gente indo pela primeira vez, e é muito fácil de se achar. Você chega e já é impactado.

Amsterdã é charmosa, você se locomove a pé pelo centro, cada ponte tem um nome. Tem muita coisa legal para descobrir no meio da cidade sem ser pontos turísticos.

É uma delícia ir ao museu sozinha, fazer experimentação de cerveja…E é aquela coisa, né: bateu a solidão? À noite você senta em qualquer bar e faz amizades. Tem essa vibe de ser bonita e muita coisa para descobrir, tanto de atrações urbanas como de natureza. Dá para pegar um ônibus e em 30 minutos chegar a um campo de tulipas maravilhoso. Holanda é daqueles destinos que dá para ir várias vezes e sempre conhecer coisas novas.

Juzão dá dicas de como viajar sozinha

Foque na parte logística

Quando você viaja sozinha, você não tem outra cabeça para pensar na solução de problemas. Isso pode ser bom, mas também pode ser ruim, porque ter alguém junto te faz enxergar situações que você talvez não teria capacidade ou a chance de pensar naquele momento.

Uma das minhas maiores dicas é: planeje sua viagem. Parece amplo, mas eu me refiro principalmente à parte de logística: chegue no aeroporto do destino já sabendo o trem que você precisa pegar, ou minimamente com o caminho que você vai fazer, e com um chip de internet para você conseguir acessar o que precisar na hora.

Se atente ao horário que você chega. Às vezes os transportes funcionam em turnos diferentes. Veja aonde você vai ficar. Quando eu fui para o Japão, o endereço que apareceu no Google Maps não era o do Airbnb, e eu tinha esquecido de checar isso antes de viajar. Então chegamos no endereço e, claro, não era aquele. A sorte é que tinha um japonês na rua que ajudou mesmo sem falar inglês. Mostramos para ele onde precisava chegar e tive que caminhar cerca de 1 km para encontrar.

Então, importante: deixe marcadinho seu endereço no Google Maps ou no aplicativo que você usa; saiba como chegar, o lugar que você vai ficar, e, principalmente, como você vai se locomover em volta. Você tem que focar o tempo da sua viagem em descobrir coisas legais e ter surpresas gostosas, e não gastá-lo com esse tipo de situação.

Não tenha vergonha do pau de selfie

Você vai viajar sozinho e não vai ter ninguém para tirar fotos, né? Então invista em um kit para isso: pau de selfie, mini tripé, powerbank para ter sempre bateria, e um bom cabo que não estrague no meio da viagem.

 

pau de selfie e tripé para tirar fotos em viagens sozinha
O que eu uso normalmente para tirar fotos sozinha em viagens

Sério, não tenha vergonha de usar o pau de selfie (desde que não atrapalhe os outros, claro). Um truque que eu costumo usar é acoplar o mini tripé no pau de selfie. Ele fica paradinho no lugar como se fosse uma pessoa. Ah, e tem também uns mini tripés com as garras meio maleáveis, então você consegue agarrar numa placa ou numa cerca. Para quem gosta de tirar fotos em viagem, ajuda muito.

 

 


Sobre a viajante:

 

Juliana Muncinelli, conhecida como Juzão nas redes sociais, é uma profissional híbrida: de dia, trabalha no Twitter Brasil como Gerente de Conteúdo de ArtHouse ,e nas horas vagas, brinca de ser criadora de conteúdo.

“Viajar bem, para mim, é voltar mais conectado com você depois de cada experiência, é se permitir, é entender que aquele momento ali parece curto mas pode mudar a forma que você pensa sobre o mundo para o resto da sua vida.”

Tagged , , , , , , , , , ,