Polêmica: fazer fila no portão de embarque vale a pena ou não?

Pode confessar: em algum momento você já zombou de passageiros que, antes mesmo de ser liberado o acesso ao avião, já se levantam e organizam uma fila indiana em frente ao portão. “Ai, mas é lugar marcado”, “O avião não vai fugir” e etc são frases comuns em salas de embarque.

Sim, o tempo em que o passageiro fica ali em pé, parado na fila, poderia ser muito melhor aproveitado de outras formas, como em um café no aeroporto, lendo uma revista, passeando pelas lojas da área de embarque ou mesmo sentado sem fazer nada, afinal, todo mundo que está lá vai embarcar e chegar ao destino no mesmo horário.

Mas então por que, raios, a gente faz fila para isso? Existem algumas possíveis explicações no campo da psicologia:

1. FOMO (ou o famoso fear of missing out)

Estamos sempre com medo de perder algo, né? Especialistas em comportamento humano apontam que pessoas como eu e você têm tendência a seguir o que outras estão fazendo pelo simples desejo de não sair em desvantagem, mesmo que a princípio isso não faça o menor sentido – como fazer uma fila pré-embarque, talvez?

2. Ansiedade

Aeroportos costumam deixar as pessoas ansiosas, seja por medo de voar de avião; pelo receio do desconhecido (afinal, tem gente que está indo para o destino pela primeira vez); pelos compromissos que as aguardam, ou simplesmente pelas férias que acabaram de chegar. E o que isso significa? Ninguém quer se arriscar a perder o voo, então é melhor estar adiantado do que atrasado.

3. Ter um propósito

Essa é interessante: em entrevista ao jornal britânico Daily Mirror, a especialista em comportamento humano Judi James disse que muitas pessoas sentem que o tempo passa mais rápido quando têm um propósito. Ou seja, ficar à toa no aeroporto pode dar a sensação de que os minutos não passam.

Ok, faz sentido. Mas…

Pensando por outro lado, ser um dos primeiros a entrar na aeronave tem, sim, suas vantagens:

Mala acomodada

O quanto antes você embarca, maiores são suas chances de conseguir acomodar a bagagem de mão em um compartimento próximo ao seu assento. Ou, melhor dizendo: de viajar com a sua bolsa/mala na cabine.

Com a mudança nas regras das companhias aéreas, que agora cobram por bagagem despachada, muitos passageiros estão evitando mandar a mala para o porão. Então, se enrolar muito para entrar no avião, é capaz de ouvir do comissário que não tem mais espaço sobrando e que você terá de despachá-la – isso não é o fim do mundo, mas para quem gosta de desembarcar e passar reto pela esteira, é uma certa inconveniência.

“Posso sentar na janelinha?”

Essa é uma boa tática para quem não está muito feliz com o assento que conseguiu. Não custa nada comentar com alguém da tripulação que você gostaria de sentar em outro lugar. Dependendo da lotação do voo (e da sua simpatia, claro), o profissional pode te dar um toque quando o embarque for finalizado e te autorizar a trocar de assento.

Modo avião: ativar

Entrando logo, você já se acomoda e, dependendo de qual assento estiver (principalmente janela), já pode ativar o modo avião antes mesmo da decolagem. O que isso significa? Relaxar, colocar os fones de ouvido, fechar os olhos, começar a pensar no que te espera no destino ou qualquer outra atividade que sugerimos neste outro post aqui. Ah, e se você for daqueles que tira o sapato e coloca uma meia gostosinha para voar, este também é seu momento de brilhar com mais privacidade.

Foto: Briana Tozour/Unsplash

É óbvio, mas vale ressaltar: sempre respeite o grupo que está marcado no seu ticket 😉

E aí, você é do time que por pouco não é chamado no alto-falante do aeroporto ou dos que tentam entrar rapidinho no avião?

Photo by Yolanda Sun on Unsplash

Tagged , , , ,