Viajar na pandemia: as medidas da Azul, GOL e Latam

 

É seguro viajar na pandemia? Pode levar álcool gel no avião? Muita gente tem se perguntado isso, principalmente os viajantes frequentes e quem precisa viajar na pandemia. Fomos atrás das companhias aéreas Azul, GOL e Latam para saber quais medidas elas estão adotando para que todos possam voar em segurança.

 

Check-in e embarque

Fazer o check-in pelo site ou aplicativo da companhia aérea já era uma opção para evitar filas. Agora, o procedimento online evita ainda menos contato no aeroporto (a maioria dos totens de autoatendimento estão desativados).

Para cumprir com todas as medidas, a GOL alterou o tempo do check-in, que passou a ser encerrado com até 1 hora de antecedência do voo. As demais companhias também pedem que os passageiros cheguem mais cedo ao aeroporto, já que os novos controles sanitários para acessar as salas de embarque levam mais tempo e isso pode interferir na chegada ao portão.

Outra coisa que quem for viajar na pandemia vai perceber é que, nos terminais de embarque, as companhias criaram sinalizações (como marcações no chão) e filas transversais para incentivar o distanciamento social.

 

viajar na pandemia - tapete azul
Tecnologia da Azul / Divulgação

A Azul, por exemplo, lançou o Tapete Azul, tecnologia composta por um conjunto de projetores e monitores que, por meio de realidade aumentada, indicam ao cliente o momento certo de embarcar e garante o distanciamento social entre os passageiros, já que posiciona cada convocado para o embarque (de acordo com seu grupo) a quatro metros de distância um dos outros.

A tecnologia está instalada nos aeroportos de Curitiba, Campinas, Belo Horizonte, Recife, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro.


Pode levar álcool gel no avião?

Sim, é permitido embarcar com álcool gel na bagagem de mão. É preciso, porém, se atentar ao limite: em voos nacionais, o máximo é frasco de 500 ml. Já em voos internacionais, o limite é 100 ml – e o frasco deve ser transparente. Importante: álcool líquido não é permitido.

 

voar durante a pandemia

 

Embora seja bom sempre ter o seu próprio para higienizar as mãos com frequência, as companhias aéreas também estão disponibilizando aos passageiros:

Azul: oferece um kit com luvas, álcool gel e lenço umedecido;

GOL: instalou suportes com o produto na frente e traseira do avião – também há frascos que podem ser levados até você pelos comissários;

Latam: disponibiliza álcool gel no banheiro.


Veja também: Como será viajar de avião após o coronavírus?

como será viajar de avião pós-coronavírus


Máscaras obrigatórias

O uso de máscaras para viajar na pandemia é obrigatório e cada passageiro deve levar a sua. É recomendado que sejam trocadas após três horas de uso e antes que fiquem úmidas, por isso, o ideal é levar mais de uma na bolsa de mão, principalmente se o voo for longo.

Importante lembrar que as companhias não disponibilizam máscaras e quem estiver sem não consegue nem acessar a sala de embarque.


Manta, travesseiro e fone de ouvido

A Azul e a Latam continuam distribuindo mantas e travesseiros higienizados e embalados nos voos internacionais.

Os fones de ouvido deixaram de ser distribuídos pela Azul – neste caso, para não correr o risco de ficar sem ouvir música ou assistir a série que você gosta, a dica é sempre levar o seu próprio fone para viajar.

No caso da GOL, mantas e travesseiros são oferecidos apenas em voos internacionais, e estes seguem pausados por enquanto – a previsão é que sejam retomados em setembro.

 

itens para viajar


Serviço de bordo

Nos voos da Azul e Latam, o serviço continua sendo realizado com cardápio reduzido e alguns dos alimentos servidos em embalagens individuais fechadas. Neste momento, é autorizada a retirada da máscara apenas para comer.

A GOL pausou seu serviço de bordo, mas oferece água – que deve ser solicitada aos comissários – e snacks lacrados ao final do voo para serem consumidos após a viagem.

 

boas práticas de higiene em viagens de trem, avião e ônibus


Limpeza das aeronaves

As companhias aéreas informam que adotaram procedimentos mais rígidos na higienização dos aviões a cada parada, pulverizando produtos e aumentando a frequência de limpeza do banheiro, cintos, bolsões dos assentos, janelas, bagageiros e bandejas. Também reforçaram as higienizações de pernoite, isto é, para receber os passageiros no dia seguinte.

Após ir ao banheiro ou tocar nas áreas de uso comum do avião, vale sempre reforçar o uso do álcool gel, água e sabão.


Desembarque

As companhias reforçam que, no momento de desembarcar, os passageiros não devem se aglomerar, mas sim aguardar que os clientes das fileiras da frente saiam da aeronave para, assim, seguir o fluxo.

Caso tenham despachado bagagens, é importante prestar atenção na esteira para não pegar a mala errada e evitar o contato desnecessário.


Alteração e reembolso

Em geral, as companhias aéreas têm sido bastante flexíveis em casos de alteração.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e de acordo com a Medida Provisória 925/20, os passageiros com passagem comprada até 31 de dezembro de 2020 que decidirem adiar a sua viagem em razão da pandemia ficarão isentos da cobrança de multa caso aceitem um crédito para a compra de outra passagem – a nova viagem deve ocorrer no prazo de 12 meses contados da data do voo original comprado.

Importante destacar que pode haver diferenças de tarifas no novo voo.

O passageiro que decidir não viajar na pandemia e optar pelo seu reembolso da passagem aérea está sujeito às regras contratuais da tarifa adquirida. Ou seja, é possível que sejam aplicadas eventuais multas. Ainda que a passagem seja do tipo não reembolsável, o valor da tarifa de embarque deve ser reembolsado integralmente em um prazo de até 12 meses.


Veja também: Como será a experiência em hotel daqui para frente

Tagged , , , ,